quinta-feira, maio 24, 2012

Constatação

Hei-de sempre odiar os meus defeitos: a impulsividade, frontalidade, intensividade, falta de confiança em mim e nos outros, mania da perseguição e muitos, muitos outros. Hão-de sempre trazer-me momentos de angústia, sofrimento e até algum desespero. Mas aprendi a gostar do que sou, que é bem mais do que isto. Há dádiva maior que esta?

2 comentários:

Miss G. disse...

Não. Espero lá chegar. :)

Vanita disse...

Todos chegamos lá. Um dia :)