quinta-feira, novembro 20, 2008

Metamorfose inesperada

Nunca li nada de Franz Kafka mas este romance não é sobre o checo que escreveu "O Processo" e "Metamorfose". Haruki Murakami é um dos mais populares escritores japonês e arrasta uma legião de fãs atrás de si. Movida pela curiosidade - muitos best sellers são realmente dignos desse título, não sou assim tão céptica! -, apeteceu-me descobrir o segredo deste Kafka. Não me fascinou. Li mais de 200 páginas até finalmente me sentir ligada e entusiasmada com o rumo da história. Não que não estivesse a gostar até aí. Era simplesmente vago demais e não me conseguia prender. Depois conseguiu? Talvez... Não posso dizer taxativamente que não gostei. Não posso dizer que não me marcou. Há ali passagens que nunca vou esquecer. Uma semana depois de ter fechado a última página, acho que ainda o estou a assimilar. Não por ser difícil mas porque, tal como os filmes de David Lynch, este é um livro estranho. Não se detesta. Fica-se assim, num limbo de admiração e dúvida que não nos causa repulsa. Mas também não se adora. É por isso que não é mau. Perceberam alguma coisa?

8 comentários:

free speaker disse...

Eu li o "Sputnik, meu amor" desse mesmo autor e continuo hoje sem conseguir descrever bem o livro nem o impacto que teve sobre mim...

;)

Mr.T disse...

Li as primeiras 20. Não me agarrou e agora está à espera de uma semana de férias.

Compreendo tão bem essa sensação do limbo de admiração e dúvida à lá Lynch!

Buttafly disse...

Foi daqueles que deixei a meio. PEnsando bem, a 3/4... Ou talvez ao fim de 30 páginas...

;)

Anónimo disse...

pois seria precisamente essa sensação que terias ao ler a metamorfose, o processo, ou as investigações de um cão...estranho, mas profundo, entre o abstracto e o surreal...e é aí que estará a piada e o interesse da coisa...e o Kafka é checo ;)

Vanita disse...

Obrigada pela correcção. Já corrigi.

tia a. disse...

Estou a ler-te e podia ter sido eu a escrever isso mesmo mas sobre o tio Zafon. Li "A Sombra do Vento", o final deixa um travo estranho na boca, mas não consigo dizer que gostei ou q estou entusiasmada para ler outra coisa do mesmo cavalheiro.
Do Murakami tb já li dois (não este Kafka) e também não me apaixonei. Mas adoro Kazuo Ishiguro, na linha dos nipónicos contemporâneos.

Rui disse...

Tenho ali a Metamorfose para ler ao tempo. Não sei porquê, mas tenho a ideia de que não vou gostar.

aoutrarua@gmail.com disse...

Li o "Em busca do Carneiro Selvagem". Tem partes q não me cativaram, outras em que não conseguia parar de ler. Marcou. E quero ler mais :-D
Quanto ao Záfon, A Sombra do Vento foi um livro que não consegui largar e que me fez tentar let tudo do autor... ;-)