sexta-feira, outubro 03, 2008

"A estupidez não escolhe entre cegos e não-cegos"

Eu sabia que não teria que me preocupar muito. José Saramago saberia responder da melhor forma aos protestos dos inteligentes norte-americanos que se manifestam contra o filme baseado no brilhante "Ensaio sobre a Cegueira". É que a Federação Americana de Invisuais revê-se nos cegos retratados no romance do português e considera-se injustiçada. Os cegos, argumentam, não são pessoas cruéis como as ali retratadas. Uma forma linear - para não dizer mesmo burra - de "ver" a coisa. E quanto a isto pouco há a dizer. Quem leu o livro sabe isso.

4 comentários:

Zuza disse...

Uns levam as histórias biblicas à letra, outros fazem isto.

Pergunto-me: terão lido o livro?

Anita :) disse...

uma parvoíce...
já agora o livro é fantástico!!uma das minhas leituras de eleição e, apesar das críticas negativas estou com as expectativas em alta para ver o filme!!!adoro o Fernando Meireles:)

Tixa disse...

O livro foi um sucesso e ninguem se queixou... lembraram-se agora de reclamar do filme... às tantas era para tentar escondera crise financeira...

Eu tenho um amigo cego... das pessoas mais cultas e inteligentes que conheço... e ainda ontem falamos disso... e ele como pessoa inteligente que é... disse que era um optimo filme porque o livro tb o era... e que retartava a cegueira no sentio fugurativo... a cegueira da mente e não dos olhos... Será que não conseguiram VER isso?????

* beijocas... gostei do blog!

Tixa disse...

*sentido figurativo