domingo, julho 28, 2013

Não há bela sem senão

O meu bobby morreu hoje. Podia explicar que é o primeiro a dizer-me olá quando chego a casa dos meus pais, à minha casa. Podia dizer que quase não consigo entrar em casa porque ele se enrola nos meus pés durante todo o caminho até à porta, sempre de rabo a abanar enquanto ralho com ele por não me largar, podia tentar descrever o olhar meigo quando entro em casa e digo que acabou a brincadeira. Até podia lembrar que no ano passado, quando fui operada, ele nunca se chegou perto das minhas pernas enquanto não recuperei totalmente, mas acompanhava-me nos meus passeios pelo pátio, a andar, muito devagarinho, ao meu lado. Podia lembrar que foi com ele que desabafei quando o meu mundo desabou, por coincidência, na mesma altura em que ele foi atropelado e ficou aleijado de uma perna para sempre. Ficámos de "baixa" ao mesmo tempo e fomos a companhia um do outro. Podia dizer que não sou uma pessoa expansiva com os animais e que ele mudou isso em mim. Podia contar tudo isto e muito mais. Não faria diferença. O meu bobby morreu hoje.

4 comentários:

Invisible Woman disse...

Compreendo perfeitamente esse sentimento dilacerante. O meu Ben morreu há precisamente um mês. Era um labrador, e apesar de ter mais dois, aquele era O especial, pois tinha sido o primeiro, o que me acompanhava há mais tempo. Espero que te agarres aos bons momentos com o teu Bobby, e que te lembres dele sempre com muita alegria. São os nossos melhores amigos. Sei bem como é. Os meus sentimentos.

different girl disse...

sinto
muito. também tenho uma melhor amiga de quatro patas e não sei o que
farei quando ela partir. eles percebem tudo, às vezes bem melhor do que
os humanos. espero que te lembres dos bons momentos e que melhores. um
grande beijinho e muita força!

noiseformind disse...

MOral da história... qual vai ser a raça do próximo? ;)

Kidding... sei que não é fácil...

A minha sugestão na busca por outro cão e que só conheci recentemente são as feiras agrícolas. Há sempre uns cãezinhos lá em busca de dono, normalmente de raças perfeitamente esclarecidas, mesmo que misturadas, e a câmara municipal oferece chip, vacinas e ás vezes uns kgs de comida.

É muito boa ideia. A menos que te saia um cruzado de castro laboreiro e galgo que consegue, com apenas 15kgs, deitar abaixo pessoas de 100kgs atirande-se contra elas a toda velocidade e fazendo pontaria ao peito ;)

PAC disse...

Faz diferença. Não muda nada, mas faz diferença... :(