domingo, março 10, 2013

Os blogs como o DN Jovem

Descobri o que se passa. É esta coisa da obrigação. A convicção pública e de grupo que, para se ser alguém e se fazer ouvir, em 2013 como em 1992, temos que nos expressar em montras socialmente aceites. Agora nos blogs, então no DN Jovem. Lembro-me como se fosse hoje da pressão a que fui sujeita, assim que me atrevi a dizer que o meu sonho era ser jornalista, que nunca o seria se não conseguisse publicar um texto no DN Jovem. Nada me podia enfastiar mais. Nunca o quis fazer, nunca achei piada e nunca o fiz. Nem por isso deixei de ser jornalista. Curioso, não? Da mesma forma, agora, sinto necessidade - desta vez ninguém me tenta convencer, mas estou atenta aos sinais da sociedade - de fazer deste blog o que ele já foi em tempos mas já não é. Se não tenho nada para dizer, se é forçado, se não considero que faça diferença, por que raio sinto que falho por não seguir a onda do momento? Esta coisa de rentabilizar um espaço que é meu e criar credibilidade para um futuro incerto não é comigo. Não o era quando tinha 12 anos, continua a não ser agora que tenho 34 anos. Quem sabe, agora como então, não continuo a ter razão?

2 comentários:

Patrícia disse...

Acho que continuas a ter razão. E que antes já a tinhas.
Não sou da área de jornalismos por isso a minha opinião é completamente "não profissional". Se um blog é feito de forma proffional, obrigatória e tem um objectivo (pode ser publicidade, transmitir informação, etc, etc), tudo bem - é um trabalho. Mas se é um blog pessoal, siaj ele generalista ou temático, porque raio tem que haver qualquer género de obrigação? Geralmente as obrigações traduzem-se em textos chatos, sem qualquer interesse.

Vanita disse...

Alguém que me entende. Obrigada, Patrícia :)