quinta-feira, maio 27, 2010

Filho pródigo

A minha simpatia sempre tendeu para o filho que se mantém no caminho certo, em casa, a ajudar os pais, como mandam os costumes. Injustiçado pelo amor que dedicam ao rebelde sem causa que a todos conquista quando regressa depois de uma jornada amoral. Essa sempre foi a minha tendência. Mas a parábola não termina aqui. Um dia o pai explica o seu comportamento ao filho que sempre ali esteve: "O teu irmão estava perdido e encontrou-se". Será que chega para atenuar a injustiça? Nunca encontrei uma resposta que me satisfizesse.

Tinha tantas saudades desta casa...

4 comentários:

Rapunzel disse...

E esta casa de ti ;)

Ana disse...

Em Filosofia estudamos que os pais gostam sempre mais do filho que se perde. Do filho que dá mais trabalhos.

Vanita disse...

Também desconfio que sim, Ana. Mas acho isso horrível :(

Suspiro do Norte disse...

Eu também tinha tantas saudades dos teus posts.. e voilá.. shame on me.. que so hoje vi que regressaste..