sexta-feira, janeiro 15, 2010

Também se morre por amor

Pode ser apenas uma forma romântica de ver as coisas, mas sempre acreditei que é por amor. Quem nunca ouviu a história de um casal que viveu toda uma vida lado-a-lado e, quando um se vai, o outro começa a definhar aos poucos, como quem desiste da vida, e acaba por se juntar ao parceiro em pouco tempo, lá do outro lado? Secretamente, gosto de pensar que são os anos de convivência que tornam a ausência do outro insuportável de tal forma que quem fica se entrega fatidicamente à saudade. Hoje houve alguém que partiu atrás do seu amor. Pelo menos é assim que gosto de ver estas despedidas. Porque gosto de acreditar que a entrega diária e quotidiana se cola a quem a vive com essa etiqueta que todos buscamos sem saber bem onde encontrar. O amor é isso mesmo. É não saber existir sem a metade que nos falta...

8 comentários:

Sandy disse...

É bonito isso e também acredito que isto sim é o tão falado amor. Parece que assim nem a morte custa tanto e a nós resta a esperança de viver um amor assim :)

Rapunzel disse...

A minha avó (sobre)viveu 3 meses sem o meu avô...

Dragon Fly disse...

Lindo texto...e infelizmente ou felizmente é mesmo assim...sou nova demais para morrer por amor, mas já senti vontade de morrer por falta dele..quero chegar a velhinha com um amor assim...

kiss**

xinha disse...

Sou das primeiras a dizer que não acredito no amor para sempre, mas este post fez-me pensar um bocadinho...

Beijinhos*

Olhos Dourados disse...

Se calhar até tem uma relação.

Pulga Catita disse...

Eu acredito. Também pq sou extremamente romântica...

ana paula mata disse...

Sim. Chegar ao fim da vida e dizer: "Como? já passaram 50 anos?, mas parece que foi ontem..."
E a maior angústia é apenas curada com a convicção de que continuaremos juntos para além desta, numa outra vida, bem melhor ainda.
Sim?

Ana Mata disse...

Sim, a maior angústia é essa. Não conseguir conceber um dia a dia sem a minha metade algures, ao alcance de um sorriso.
É chegar aos 95 anos e dizer: Já?!?, mas só estamos juntos há 50, porquê partir agora???
Daí a fé numa continuação. Tem que ser, Só pode ser. Senão o que fazer com a certeza do amor eterno?