sexta-feira, novembro 09, 2007

All we can do is keep dreaming...

Tudo mudou naquele instante. Pela primeira vez deixou de fazer sentido o "para sempre" que usávamos quase sem pensar porque, simplesmente, fazia parte de nós. Naquela noite foi diferente. Naquela noite disseste que "para sempre é muito tempo". E a partir daí começaram as interrogações e as dúvidas, os vacilos e as hesitações. Até aí completávamo-nos, preenchiamo-nos. A partir daí éramos dois: tu e eu. O nós tinha deixado de existir. Não posso dizer que não reparei, mas enfim, acho que não quis dar o valor que sabia que tinha. Porque é que mudou? Não sei, a vida ainda não me deu experiência suficiente para entender essa parte. Sei que me entreguei como nunca o tinha feito, sei que tu estavas lá inteiro e para mim, porque eu fazia parte de ti. Sei que foi perfeito, bolas, se sei isso. Quando é, sabe-se, sente-se. E sim, foi perfeito.

4 comentários:

Anónimo disse...

wow! essa foi forte....verídico ou não, mas tá lá tudo...e eu sem grande coisa para dizer, apenas um "percebo o que queres dizer" e um "é triste quando as coisas acabam"...beijinhos, JB

Mikitas disse...

Bem, agora até me deu uma dor cá dentro, uma dor daquelas que não se sabem explicar. Um misto de mau estar com emoçao. Uma sensação que vai da garganta ao estomâgo e que aperta o coração.

ana a. disse...

qdo é perfeito e acaba-se não se mexe mais. guarda-se como uma pérola no colar das pequenas felicidades que mantemos junto ao peito para nos agarrarmos nos dias cinzentos. e atiramo-nos ao mar que outras pérolas por lá nos esperam.

cacau disse...

A vida nunca te conseguirá responder a essas questões... Há que aceitá-las... e bola para a frente!